PREVENÇÃO DE PERDA AUDITIVA DEVE SER INICIADA AINDA NA JUVENTUDE

  • 13/11/2020
  • 0 Comentário(s)

PREVENÇÃO DE PERDA AUDITIVA DEVE SER INICIADA AINDA NA JUVENTUDE

Novembro é considerado o mês oficial de Prevenção e Combate à Surdez no Brasil. Mais do que ressaltar a importância do diagnóstico precoce, a campanha tem a missão de alertar os jovens sobre a possibilidade de prevenir futuras perdas auditivas a partir de mudanças simples no dia a dia. “É necessário prevenir. E é justamente na juventude que iniciamos os cuidados para evitar uma perda auditiva que poderá aparecer na terceira idade, mas que também é possível em indivíduos com 40 ou 50 anos”, finaliza o otorrinolaringologista.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima em cerca de 466 milhões o número de pessoas em todo o mundo com algum grau de surdez. De acordo com a entidade, no entanto, cerca de 1,1 bilhão de jovens com idades entre 12 e 35 anos correm o risco de sofrer perda de audição nos próximos anos devido ao uso exagerado de fones de ouvidos (em volume alto) e à exposição frequente a ambientes como shows e casas noturnas, que também contam com ruídos em volume superior.

Para Arnaldo Tamiso, otorrinolaringologista do Hospital Paulista, o problema está no volume do som e no uso sem intervalos dos fones de ouvido, que ganharam popularidade nas últimas duas, três décadas. Segundo ele, os grandes problemas do fone de ouvido são volume do som e o tempo de utilização. “O aceitável, em termos de fone ou fontes sonoras durante o dia, é fazer uma pausa de uma hora a cada três horas de uso. Além disso, é preciso não exceder o volume que o próprio aparelho de telefone ou de áudio muitas vezes indica como inadequado”, ressalta.

O especialista recomenda também que o jovem (ou seu responsável) procure um otorrinolaringologista caso note algum zumbido ou ruído estranho nos ouvidos, especialmente após o uso dos fones. Por meio do exame da audiometria, será possível aferir se o paciente já registra algum grau de perda auditiva. “Esse exame é simples, não é invasivo e dura cerca de 10 minutos. Dependendo do grau de perda de audição, é possível utilizar medicamentos que são vasodilatadores ou anti-inflamatórios, para o caso de traumas de audição. Esses são os principais cenários nos quais o paciente pode recuperar a audição.

Por Sandro Spironeli

Fonte: Hospital Paulista de Otorrinolaringologia 

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


Locutor no Ar

Bot Demais

AS TOPS DA DEMAIS

01:00 - 03:59

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

top1
1. Hillsong United

Océanos

top2
2. Kell Smith

Mudei

top3
3. Gabrielly Lourenço

Eu Irei e Cumprirei

top4
4. The Weeknd

In Your Eyes

top5
5. Isadora Pompeo

Hey, Pai

Anunciantes